Receitar óculos com grau: uma tarefa que só o oftalmologista pode fazer

Receitar óculos com grau: uma tarefa que só o oftalmologista pode fazer

Os erros refrativos (miopia, hipermetropia e astigmatismo), constituem a causa mais comum de baixa visão. Nos casos mais acentuados, quando a pessoa tem muitos graus, não enxergar corresponde ao sintoma mais importante. Mas, existem outros sintomas que podem surgir, para aqueles que não têm tantos graus e não usam correção óptica (óculos /lentes de contato). Esses sintomas são chamados de “astenopia”.

O termo “astenopia” é usado para designar qualquer sintoma ou desconforto com origem no uso dos olhos, como: dor de cabeça, dor nos olhos, cansaço aos esforços visuais, visão borrada, fotofobia (aflição da luz), ardência e desconforto visual.

Esses sintomas não cessarão até que a pessoa procure um oftalmologista para receitar óculos e, ou lentes de contato com grau correto.

O oftalmologista estudou anos e anos para conseguir aprender a arte de receitar grau corretamente. Além de aprender a fazer uma boa anamnese (saber a história do paciente). Na avaliação prévia do paciente com queixas de dor de cabeça, visão borrada, o médico oftalmologista vai procurar dados que evidenciem os erros refrativos, tais como:

– distância que borra a visão- para longe? Perto? Distância intermediária (computador, jogar cartas)?
– que horas tem visão borrada- manhã? Mais a noite? No por do Sol?
– relaciona a dor de cabeça após ter se esforçado para focar na leitura, ao ver TV, dirigir, computador?
– melhora a “astenopia” após descansar?
– Franze a testa para ver para longe?
– esfrega os olhos para ver se melhora o embaçamento visual durante a leitura?
– cansa após ler um livro que até desiste de ler?

O oftalmologista analisará as respostas, a intensidade e frequência dos sintomas e após exame ocular (grau, sistema visual binocular, estruturas oculares) e condições de saúde da pessoa, vai conseguir receitar o grau.

Então, encontrar o grau correto é um ato complexo!
E exige muito mais dedicação se o paciente for criança, que tem dificuldade em informar os sintomas e a visão. E o mais importante, se usar grau errado, poderá ter sua visão prejudicada. Além de não melhorar os sintomas de astenopia, não conseguir executar suas tarefas corretamente, não conseguir brincar ao ar livre, se alienar, se isolar.

A visão é o sentido mais importante, pois 85% do contato com o mundo ocorre pela visão.
Receitar óculos com grau: uma tarefa que só o oftalmologista pode fazer!

Fonte: Revista Veja Bem – Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) (http://soblec.com.br/receitar-oculos-com-grau-uma-tarefa-que-so-o-oftalmologista-pode-fazer)

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado.