Quando é importante fazer um exame de refração?

Quando é importante fazer um exame de refração?

O cuidado com a visão é algo que deve ser priorizado ao longo de toda a vida. Afinal, ela é vital não só para contemplar o mundo ao redor como também para facilitar a vida diária. Apesar disso, muitas pessoas tendem a negligenciar essa função tão importante ao ser humano. Há quem acredite que o exame de refração só deve ser feito mediante algum problema aparente na visão. Porém, segundo especialistas, a avaliação ocular deve ocorrer em diversos momentos da vida, inclusive no início dela.

O primeiro exame de vista deve ser realizado ainda na maternidade, conhecido como Teste do Olhinho. O exame deve ser repetido com um ano de idade, aos três, e deve ser realizado anualmente até que a criança complete oito ou nove anos.

Na vida adulta, mesmo sem sintomas aparentes, a consulta ao oftalmologista deve ser realizada anualmente, a partir do 20 anos de idade. Após os 40 anos, a necessidade do exame é ainda mais vital. Pessoas que já foram diagnosticadas com vícios de refração e utilizam óculos ou lentes de contato devem se submeter a novos testes de tempos em tempos. Nesse último caso, o ideal é que a avaliação seja feita a cada seis meses, mas a periodicidade pode variar de acordo com cada caso.

Também é possível identificar a necessidade de ir ao oftalmologista diante de alguns sintomas como:

  • Dor de cabeça ou nos olhos.
  • Visão dupla ou cansada.
  • Não enxergar nitidamente.
  • Dificuldade de distinguir as cores dos objetos.
  • Precisar forçar a vista para poder enxergar os objetos ou conseguir ler.
  • Histórico na família de pessoas com problemas de visão, entre eles o glaucoma.
  • Enxergar uma mancha branca em volta das luzes.

COMO É FEITO O TESTE DE REFRAÇÃO E PARA QUE SERVE

O teste de refração, mais conhecido como exame de vista ou de grau, serve para que o especialista detecte graus de dificuldade visual, a fim de indicar os óculos ou lentes de contato adequados para a correção.

O exame é feito com a utilização de equipamentos, sendo o médico oftalmologista o único profissional autorizado e apto para realizar esse exame.

Durante o exame, o médico oftalmologista avalia toda a estrutura ocular e seu funcionamento, o que é fundamental para o diagnóstico precoce de doenças silenciosas. Em alguns pacientes, especialmente crianças e jovens, o especialista pode utilizar um colírio especial para dilatar a pupila.

Fonte: Revista Veja Bem – Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) (http://cbo.net.br/novo/publicacoes/revista_vejabem_18.pdf)

 

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado.