Síndrome do olho seco: causas, sintomas e tratamento

Síndrome do olho seco: causas, sintomas e tratamento

A composição de lágrima é importante para o olho, porque, além de lubrificá-los, ele promove limpeza e proteção. Quando há diminuição da produção de lágrima ou mesmo sua qualidade se torna insatisfatória, essa condição pode se tratar de uma doença crônica chamada de síndrome do olho seco, que provoca ressecamento da superfície ocular.

Causas:

Suas causas podem estar relacionadas a diversos fatores, como: ambientais, ou seja, como clima muito seco, poluição e permanência em local com ar-condicionado por longos períodos; acidentes ou exposição a agentes químicos; uso de determinados medicamentos; uso prolongado de lentes de contato; e, ainda, algumas doenças sistêmicas.

Sintomas:

Os sintomas podem variar, dependendo do quadro clínico de cada paciente, mas, de maneira geral, os mais comuns são: vermelhidão, desconforto, ardor, irritação e, em quadros mais graves, sensibilidade excessiva à luz e até alteração visual.

Tratamento

Além de amenizar os sintomas, o tratamento visa proteger os olhos de possíveis lesões decorrentes da falta excessiva de lubrificação. Nos casos mais graves, é importante identificar a causa para associar outros tipos de medicamentos como antiflamatórios, colírios, etc.

Lembre-se: colírios também são medicamentos e nunca devem ser usados sem prescrição médica.

Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO)

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado.